Minha primeira vez em um MMO RPG : Elder Scrolls Online

Acho que foi em dezembro durante o segundo ano de faculdade. Com um notebook razoavelmente ok, conheci o Skyrim. Eu passei o natal até o ano novo upando meu querido Orc. Espadada atrás de espadada, NPC atrás de NPC e salgadinho atrás de salgadinho, comecei minha jornada em Tamriel.

Burn baby

O tempo passou, fiquei careca, arranjei outro emprego e meu amor pela saga Elder Scrolls permaneceu. Sem ninguém ver, instalei Oblivion no computador do serviço. Comecei outra aventura, agora no predecessor de Skyrim.

Sempre preferi a espada no lugar do cajado, mas admito que sou um melhor atirador do que um espadachim. São poucos os RPG’S que me prendem. Fallout, Chrono Trigger e alguns Jrpg’s sugaram o pouco do meu tempo, mas nunca tanto quanto os games de ação.

Isso, pelo menos, foi até eu comprar o Elder Scrolls Online. Meu primeiro MMO.

Me preparando 

Comprei o ESO na promoção da Steam. Já veio com a DLC Morrowind.

Pelo que li nos fóruns e conversando com alguns players, o lançamento  em 2014 tinha sido meio fraco. Aparentemente, o desbalanceamento negativou a experiência do game. O que é diferente agora, sinal que os desenvolvedores estão ligados no feedback.

O game permite a exploração solo, isso que me fisgou. Afinal, o mundo inteiro experimentou Skyrim, e isso reflete na expectativa do que o ESO pode oferecer. É grande a responsabilidade de mixar os conceitos do MMO com o core da série Elder Scrolls.

Tentei não criar muita expectativa. Eu sabia que iria jogar algo diferente, mas que iria encontrar  traços que me remetessem às minhas antigas jogatinas da saga.

Começando a Jornada

Eu curto pegar uma pedra e peitar um dragão. Dá um pedaço de graveto que a briga rola solta. Escolhi a classe Nightblade (e sou um Orc, claro). Me adaptei bem a classe, as skills de assassin’s blade são bem divertidas e a minha Great Sword consegue expressar minha escrotice. A customização é razoável, até consegui deixar meu char meio galã. Confesso, não resisti e gastei minhas Crown’s (moeda virtual comprado com dinheiro de verdade) em um cabelo estiloso:

Meu Orc Emo

Valeu a pena.

Comecei o game  e só queria fazer uma coisa: quest. Na primeira hora já tinha milhares de pontos no mapa de quest à serem feitas. Foi basicamente assim que eu fui abrindo o mapa e curtindo a paisagem de Tamriel.

Demorei um tempo para entender o sistema de crafting. A última vez que  dediquei meu esforço nisso, foi no Minecraft (rip). Mas o game é bem conduzido ao ponto de me deixar interessado por esse sistema. O motivo disso é porque eu quero ser forte! Minha evolução exige o empenho em construir armaduras e armas de primeira linha.

Vamos concordar que a justificativa é boa.

Um subtexto presente no game é a criação de um clima para que você fique perdido sobre a construção do seu personagem. E quando você finalmente descobre o que construir e como,  começa outra jornada doida atrás de recursos ou habilidade para a build. Se não fosse pelos fóruns, grupo de facebook e vídeos no youtube, estaria perdidaço no game.

O jogo não destempera a experiência em grupo, e é extremamente divertido jogar com outros players.  Deu duas horas de game e lá estava eu, no meio de veteranos, matando um inseto gigante (Salothan’s Council). No segundo dia, estava em outro grupo. Mas dessa vez não fomos vitoriosos. Sem healer o combate ficou difícil, e nosso fim foi inevitável. Mas tenho uma pequena parcela de culpa em nossa derrota: não usei todo meu potencial de level 4.

Hora do PvP…perdemos.

Em uma semana já estava em uma guilda. Aprendi muito conversando no chat da guild, todos foram solícitos em ajudar. Essa pegada de comunidade acolhedora é ainda novidade para mim. Meu último contato foi ruim, foi na do Counter-Strike, que é péssima e fervilha toxicidade.

Estou gostando muito da experiência. Tenho meras 30 horas de game, e não fiz quase nada! Eu não sou um especialista de RPG, conheço pouco, no entanto, fiquei viciado na mecânica, acho a comunidade agradável e as partidas PvP’s são divertidas.

É um game que eu recomendo! E vocês, o que acham? Já experimentaram o ESO? Relata ai sua experiência =)

Texto: Kenny Kendy